O técnico Felipão, da SE Palmeiras, durante treinamento, na Toca da Raposa, CT do Cruzeiro.

O Palmeiras tem um grande elenco. Além de qualidade, o grupo palmeirense também é grande em quantidade. Com diversas opções, é natural que Felipão não use todo mundo com certa frequência.

Arthur Cabral, por exemplo, atuou muito pouco. O venezuelano Alejandro Guerra nem jogou. Raphael Veiga não teve tantas chances, assim como Zé Raphael. Zé, aliás, tem conversas para voltar ao Bahia. É o que informa o jornalista Rafael Seixas.

A diretoria palmeirense não aceitou o negócio e Zé Raphael deve seguir em São Paulo. Felipão promete usá-lo mais na temporada, ainda mais com a disputa do Campeonato Brasileiro e Libertadores simultaneamente. O treinador deve retomar o rodízio, fator de sucesso na conquista do decacampeonato brasileiro em 2018.