Palmeiras vence, mas gol do Comercial no segundo tempo não impede segunda partida em São Paulo. Kleber e Adriano marcaram os gols palmeirenses.

Depois de uma verdadeira via sacra, o Palmeiras chegou à Teresina precisamente 15h30 de ontem. Já no reconhecimento do gramado, Felipão não gostou nada nada do que viu: centenas de buracos cobertos com areia e grafados de verde por cima.

O treinador palmeirense escalou Patrick e Valdívia nas duas meias e mandou Adriano como centroavante, puxando a responsabilidade com Kléber. Rivaldo, bastante contestado pela torcida, finalmente foi para o banco de reservas. Gabriel Silva, Campeão Sulamericano Sub 20 com a Seleção, retomou sua vaga.

O Palmeiras começou bem a partida. O Comercial tentava chegar ao ataque somente no susto, enquanto o Verdão estava estruturado. Valdívia, sempre criativo, ensaiava dribles e troca de passes com os companheiros. A primeira boa chance foi com Maurício Ramos: assim como foi no clássico contra o Corinthians, o zagueiro recebeu sozinho e chutou. Mas a bola desviou na mão do zagueiro, que já estava vendido no chão. No mesmo lance, Kléber foi literalmente abraçado na área e o juiz preferiu não assinalar penalidade máxima.

Outra boa chance foi com Adriano, que pintou sozinho na frente do goleiro, mas chutou em cima da meta. No lance seguinte, finalmente o gol merecido do Palmeiras. Pelo meio, Valdívia viu Adriano entrar sozinho. Mandou a bola na medida para o atacante, que cabeceou de forma certeira, cruzada, marcando o primeiro gol do Palmeiras no jogo.

Na sequência, antes de terminar o primeiro tempo, Patrick disparou pela direita e entrou na área. Em vez de cruzar, preferiu mandar para o gol, mas errou a pontaria.

Na segunda etapa, o time voltou sem mudanças. Mas Gabriel Silva voltou um pouco mais esperto no jogo, já que no primeiro tempo o lateral parecia estar anestesiado. Logo no primeiro minuto, Gabriel bateu lateral para Kleber já dentro da área. O Gladiador dominou, girou e encheu o pé rasteiro. A bola foi certinha no canto, sem chances: 2 a 0 Palmeiras.

Com dois gols no placar, o time de Luis Felipe Scolari teria toda tranquilidade do mundo para liquidar a fatura, certo? Errado. O Palmeiras até que encurralou os piauienses no seu campo, mas começou a dar espaços e brechas. Felipão também colaborou: tirou Valdívia e colocou Chico, minando toda forma de criação da equipe.

Na sequência, Adriano recebeu livre na área e cortou o goleiro. Quando mandou para o gol e levantou os braços para comemorar, o auxiliar deu impedimento. O atacante palmeirense estava bem atrás, mas mesmo assim o auxiliar não quis saber.

Aos 32 minutos, após escanteio, Rafael testou no ângulo de Bruno, sem chances. 2 a 1.

Felipão colocou Tinga no lugar de Cicinho e Miguel no lugar de Adriano, tentando reparar a falha que cometeu ao tirar Valdívia. Mas os jogadores não corresponderam e não conseguiram ter um bom desempenho. O resultado de tudo isso: jogo de volta na próxima semana.

Domingo, o Palmeiras tem clássico contra o São Paulo, no Morumbi.

FICHA TÉCNICA
COMERCIAL-PI x PALMEIRAS

Local: Estádio Albertão, em Teresina (PI)
Data: 23 de fevereiro de 2011, quarta-feira
Horário: 21h50 (de Brasília)
Árbitro: José de Caldas Souza (DF)
Assistentes: Thiago Gomes Brigido e Arnaldo Rodrigues de Souza
Cartões amarelos: Maurício Ramos e Valdívia (Palmeiras); Thiago, Isael, Binha e Alisson (Comercial-PI)
Gols:
PALMEIRAS: Adriano, aos 31 minutos do primeiro tempo; Kleber, a 1 minuto do segundo tempo.
COMERCIAL: Rafael, aos 30 minutos do segundo tempo

COMERCIAL-PI: Neto; Barata, Alisson, Rafael e Thiago; Ivan, Evandro, Binha (Puxinha) e Isael (Bezerra); Toni e Zé Rodrigues (Chrislan)
Técnico: Anibal Lemos

PALMEIRAS: Bruno; Cicinho (Tinga), Maurício Ramos, Danilo e Gabriel Silva; João Vitor, Márcio Araújo, Patrik e Valdívia (Chico); Adriano (Miguel) e Kleber
Técnico: Luiz Felipe Scolari.

Comentários

comentários