O torcedor do Palmeiras ainda não sabe se verá o clube na TV aberta em 2019. A disputa do Campeonato Brasileiro ainda é uma incógnita e o clube tem razão em fazer jogo duro.

Fechado com a Turner para transmissão de partidas na TV fechada, o Verdão não aceitou a redução proposta pela Globo para assinar o contrato de transmissão na TV aberta. A diretoria palmeirense entende que os valores devem ser iguais aos pagos para Flamengo e Corinthians, já que o Palmeiras tem a mesma, ou maior, visibilidade que ambos.

A direção da emissora está preocupada com o assunto e colocou data-limite para bater o martelo: 28 de fevereiro. Em paz com os cofres e sem necessidade de fazer caixa, o Palmeiras não deve aceitar nova proposta, principalmente se não bater nos valores pagos aos rivais.

Ao UOL Esporte, o Diretor de Gestão do Esporte da Vênus Platinada revelou não ter deadline, mas que existe expectativa pelo acerto.

“Obviamente, em se tratando de direitos esportivos, buscam-se entendimentos com antecedência pois isso traz ganhos promocionais e de planejamento”, declarou.

“Contudo, não enxergamos aqui um deadline. Na realidade, embora seja algo longe do ideal para todas as partes, quando há efetivo interesse em um acordo, as portas permanecem abertas para negociação, ainda que as condições, muitas vezes, se deteriorem exatamente pelo dano que a demora causa ao planejamento e ao potencial de promoção do produto”, finalizou.

Outra preocupação

A Globo também está preocupada com o game Cartola FC. Quem não fechar contrato, não entrará no jogo. Só em 2018 a Globo faturou R$ 16 milhões com o game fantasy. Somente os clubes que tiverem acertos contratuais podem entrar no aplicativo. Se o Palmeiras ficar de fora, a emissora terá sérios problemas para montar os jogos e os atletas disponíveis, desnivelando totalmente a competitividade do jogo.