O presidente Mauricio Galiotte, da SE Palmeiras, concede entrevista coletiva com a presidente da Crefisa, Leila Pereira (E), para anunciar a renovação do contrato de patrocínio com o clube, após treinamento, na Academia de Futebol.

A empresária Leila Pereira, dona das empresas Crefisa e FAM, atuais patrocinadores do Palmeiras, foi entrevista pelo programa Mesa Redonda Futebol Debate, da TV Gazeta. Entre várias perguntas, uma foi direcionada ao rival. Será que Leila autorizaria patrocinar o Corinthians?

“Não (penso em patrocinar o Corinthians). Primeiro porque eu sou palmeirense, as minhas marcas estão muito muito enraizadas com o Palmeiras e eu quero, vai ser um orgulho muito grande pra mim se as minhas marcas ficarem na história como a empresa, como a pessoa, que teve um momento – espero que seja um momento muito grande – brilhante junto ao Palmeiras. Como existe a “era Parmalat”, eu quero que nós sejamos lembrados como a ‘era Crefisa’, a ‘era FAM’… a ‘era tia Leila’”, afirmou.

Leila reafirmou o compromisso da “eternidade” no Palmeiras e diz que encontrou seu lugar no clube. “Eu costumo dizer que eu descobri que meu lugar é no Palmeiras. Isso é muito importante na sua vida, você descobrir o seu lugar. E eu descobri que meu lugar é no Palmeiras e eu não pretendo sair nunca do clube.”

“É óbvio que só se eu tiver um problema muito grande nas minhas empresas e não consiga proporcionar um patrocínio desse tamanho, tão vultuoso para o clube, eu pretendo ficar o resto da minha vida apoiando o Palmeiras da forma que for possível”, finalizou.

Pelos próximos três anos, o Verdão receberá R$ 102 milhões fixos. O valor pode aumentar consideravelmente caso o Palmeiras conquiste taças como, por exemplo, a Copa Libertadores da América.

  Palmeiras: Galiotte indica atitude que pode tomar sobre Mattos. Confira!