O presidente Paulo Nobre esteve na sede da Confederação Brasileira de Futebol (CBF) nesta sexta-feira, acompanhado pelo diretor de futebol Alexandre Mattos. A intenção foi reclamar da arbitragem do Campeonato Brasileiro e de ações das torcidas organizadas do Palmeiras e de outros clubes.

LEIA MAIS:
Conheça o possível novo estatuto do Palmeiras

Palmeiras já é o time mais prejudicado do Brasileiro
Torcedores que brigaram são expulsos do Avanti
COMPRE AGORA! Camisas do Palmeiras com desconto diretamente da loja oficial. Confira
Que tal trabalhar com futebol e ganhar mais de R$ 2.000,00 por mês? É possível. Clique aqui

Especial Copa América
Tite é confirmado como técnico da seleção
Neymar pede desculpas por críticas
Uruguai é eliminado da fase de grupos
Cinco lições de Brasil x Haiti

O último caso que alimentou a revolta palmeirense em relação aos responsáveis pelo apito na competição nacional ocorreu no empate por 2 a 2 com o Coritiba – não foi assinalado um impedimento no lance que gerou o gol do atacante Leandro, já nos acréscimos.

Com essa e outras jogadas compiladas em um DVD, Nobre se reuniu com Sérgio Corrêa, presidente da Comissão de Arbitragem da CBF. Após a conversa, o mandatário declarou que solicitou a escalação de árbitros mais experientes nos compromissos da sua equipe.

Paulo Nobre também esteve com Marco Polo Del Nero, presidente da CBF, com quem almoçou. Para o dirigente, que também é conselheiro do Palmeiras, ele reforçou o desejo de combater as organizadas. A diretoria se sentiu prejudicada pelo uso de sinalizadores no Couto Pereira, estádio da derrota para o Coritiba, e ainda se precaveu contra uma eventual punição.

Fonte: Gazeta Esportiva

Comentários

comentários